Princípio da Conservação da Quantidade de Movimento

Assim como Laivoisier estabeleceu a Lei da Conservação das Massas, mais de 100 anos antes, René Descartes (1596-1650) enunciou uma ideia de que a quantidade de movimento do Universo é constante.

Nesse contexto, a energia não é a única grandeza que se conserva nos fenômenos físicos. Também se conserva a quantidade de movimento. Sempre que um corpo ganha quantidade de movimento, algum outro deve perder igual quantidade de movimento.

Jogue uma bola contra outra igual, em repouso. Se a segunda bola é atingida em cheio ela sai com toda a quantidade de movimento, ficando a outra parada.

Se você atinge uma bola de beisebol com o taco, este perde velocidade, enquanto a bola sai velozmente. A perda de quantidade de movimento do taco é igual à quantidade de movimento ganha pela bola.

Quantidade de movimento nunca é criada ou destruída. Assim, "É constante a quantidade de movimento de um sistema quando a resultante das forças externas for nula". Sempre que um corpo ganha quantidade de movimento, outro corpo perde igual quantidade de movimento. Essa é a lei da conservação da quantidade de movimento. Os cientistas acreditam que existe atualmente no Universo a mesma quantidade de movimento que há um bilhão de anos.

Como já sabemos, o produto da massa m de um corpo por sua velocidade v é uma grandeza denominada quantidade de movimento do corpo. Um caminhão se 4 toneladas movendo-se a 5 quilômetros por hora, tem a mesma quantidade de movimento que um carro de 2 toneladas se movendo a 10 quilômetros por hora. 

Conclui-se, então, que a conservação da quantidade de movimento é passível de demonstração matemática, além da demonstração em diversos fenômenos. Assim, pode-se representa-la dessa forma:

Qinicial = Qfinal    

Bom, gente, essa realmente é só uma introdução à Conservação da Quantidade de Movimento, pra inicia-los no assunto. Vamos ver se realmente entendemos esse conceito fazendo uma questãozinha!

  • Exemplo:

Uma peça de artilharia de massa 2 toneladas dispara uma bala de 8 kg. A velocidade do projétil no instante em que abandona a peça é 250 m/s. Calcule a velocidade do recuo da peça, desprezando a ação de forças externas.

R: 

   1. Represente a peça de artilharia e a bala antes e depois do disparo;
   2. Utilize o princípio da conservação da quantidade de movimento. antes =depois

vP - velocidade da peça
vB - velocidade da bala

antes =depois
       0   = - vp ·2000 + 8 ·250
2000 vp = 2000
vp = 1 m/s

Entenderam? :) Se não, aí vai uma vídeo aula pra ajudar:


Por ora é isso gente, espero que ajude! Besitossss!

Fontes:

  1. Educar
  2. Cola da web
  3. Física interativa
  4. Brasil escola
  5. Módulo da 1º série do E.M, 4º volume. Editora Positivo Ltda, Curitiba-PR 2012.

Por: Hortência Gonçalves